Facebook
Youtube
Twitter
Rss

Imprensa

17 de julho de 2017 - 17h30

TRE-PE - Reunião Sintrajufpe

Sintrajuf, representante do Ministério Público, servidores e associação de bairro se reúnem no TRE-PE para debater sobre os impactos do rezoneamento

Na manhã desta segunda-feira, 17 de julho, representantes do Sintrajuf do Ministério Público, servidores e associação de bairro se reúnem no TRE-PE para debater sobre os impactos do rezoneamento, com o presidente do TRE-PE desembargador Luiz Carlos de Barros Figueiredo e Isabela Landim.

O presidente do SINTRAJUF, Euler Pimentel, informou sobre os impactos do rezoneamento e solicita que o prazo do rezoneamento seja ampliado até o julgamento da Adi que tramita do STF.

Roberto Bryner, representante da Associação dos Membros do Ministério Público (AMMP), entende que a redução de zonas eleitorais deve ser estudada minunciosamente, em razão do impacto para a população. “Não houve discussão com os tribunais e a ALEPE, a AMEPE e a AMMPA já manifestaram sua preocupação com a redução da capilaridade da Justiça Eleitoral. Levarei a discussão para o Congresso”, afirmou.

O líder comunitário, José Pereira, da comunidade Chagas Ferreira mostrou sua preocupação com a retirada do cartório de Água Fria e leu o ofício que encaminhou ao TRE-PE solicitando que não fosse fechado o Cartório Eleitoral, seguido de abaixo-assinado. Também leu o ofício que enviou ao Ministro Gilmar Mendes.

A servidora Rayssa Rodrigues, presidente do Conselho de Zonas (Conze) relata que faz parte do grupo de estudos para o rezoneamento, e que o GTREZ recebeu alguns pedidos de sobrestamento. O Conselho já se posicionou contra o rezoneamento a favor do sobrestamento do mesmo.

O presidente do TRE-PE, des. Luiz Carlos Figueiredo, escutou todos os participantes da reunião e em seguida expôs seu posicionamento: “Ressalto as dificuldades econômicas que o país atravessa e a situação econômica do TRE não está boa. Temos que fazer mais com menos. Embora seja contrário a amplitude do rezoneamento, teremos que cumprir porque é uma norma do TSE. Podem contar comigo, pois tentarei ajudar no que for possível para minimizar os danos. Vamos esperar os prazos dados e tentar prorrogar ou mudar essa situação, porém se o TSE mantiver essa decisão, só nos resta cumprir a determinação” finalizou o presidente.

Gestor Responsável: Assessoria de Imprensa +