Centro de Memória Eleitoral, um tributo à democracia

Com 60 itens catalogados, entre fotografias, vídeos e artefatos históricos, espaço do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco é reaberto ao público

Com 60 itens catalogados, entre fotografias, vídeos e artefatos históricos, espaço do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco é reaberto ao público

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), realizou na manhã desta quarta-feira (11), no casarão da Rui Barbosa, a reinauguração do Centro de Memória do TRE-PE (Cemel), após uma série de reformas estruturais para a melhoria do local. O local guarda preciosidades sobre a consolidação do Regime Democrático no Brasil.

Ligado à Escola Judiciária Eleitoral (EJE), o espaço foi concebido para abrigar uma exposição em que mostra a trajetória da democracia no Brasil, passando pela criação da Justiça Eleitoral com seus primeiros títulos, documentos e fotografias que retratam marcos históricos e que permitem a imersão dos visitantes em diversas épocas.

A abertura da solenidade foi feita pelo presidente do TRE-PE, desembargador Frederico Neves, que destacou a relevância de se preservar a memória das instituições para construir o presente e o futuro. “O passado não é mais, e o futuro ainda não é, mas se é certo que o passado não é mais, não menos certo é que não se pode viver o presente, muito menos construir o futuro, sem se lançar mão da experiência vivida e adquirida no passado. A importância de um evento como este reside em prestigiar a história do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco”, afirmou.

Após o discurso do presidente, a palavra foi passada para o diretor da EJE, desembargador Ruy Patu, que reiterou o valor do evento afirmando que o Centro de Memória do TRE-PE é de extrema importância para que a sociedade possa ter acesso e conhecimento sobre como funcionava a Justiça Eleitoral brasileira outrora. “Este espaço preserva e restaura a memória garantindo que as futuras gerações tenham as informações necessárias de como o processo democrático brasileiro se aperfeiçoou”.

O coordenador da EJE, Eduardo Japiassú, também evidenciou a importância da reabertura do espaço que resguarda a história da democracia no Brasil, destacando ainda a relevância das parcerias com outras instituições para a existência do Cemel. “O Brasil tem memória e ela precisa ser preservada e visitada”.

Também estiveram presentes no evento o vice-presidente do TRE-PE e corregedor, desembargador Carlos Moraes; o desembargador eleitoral Carlos Gil Rodrigues; a juíza auxiliar da Presidência, Mariana Vargas; o diretor-geral, Orson Lemos e todos os secretários do Tribunal, além de servidores de várias unidades.

De outras instituições, prestigiaram a reinauguração do Cemel, representantes do Memorial do Tribunal Regional Federal da 5º Região (TRF5), a juíza Joana Carolina, Nancy Freitas e Carolina Castelo Branco, e do Memorial do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Mônica Pádua.

Ainda durante a reinauguração do Centro de Memória Eleitoral, o servidor Bruno Vitorino, historiador que trabalha no local, esclareceu algumas dúvidas dos presentes sobre a história da Justiça Eleitoral de Pernambuco e os itens expostos no espaço.

Além disso, representantes do EREM Desembargador Renato Fonseca, o professor Ricardo Barros e alguns alunos discursaram sobre como a visitação ao museu foi enriquecedora, pois permitiu a expansão dos conhecimentos, o resgate da memória e uma melhor compreensão do valor da cidadania e do voto consciente.

O ESPAÇO

Cultura, curiosidades e, principalmente, história estão à disposição de estudantes de escolas públicas e particulares, do ensino fundamental ao médio, gratuitamente. Além dos documentos mantidos nos expositores de vidro, o acervo conta com urnas eleitorais de variados modelos, dos mais antigos, feitos de lona, ao formato eletrônico atual.

Ao despertar a curiosidade dos jovens, a exibição ajuda a ampliar também a consciência sobre a importância do voto, conquista social que hoje permite que todo cidadão participe da gestão do país. Todo esse percurso pela história da democracia brasileira é guiado por pessoas capacitadas, que têm o domínio da matéria e que, além de falarem com propriedade, falam com gosto pelo que fazem.

De acordo com a coordenadora do Centro, a servidora Télia Gaspar, durante o ano de 2019 o número de beneficiados foi de aproximadamente 800 pessoas, na maioria instituições de ensino da rede pública estadual, incluindo servidores e terceirizados do próprio TRE. A meta do TRE-PE é ampliar a participação das escolas nas visitações.

ESCOLAS

Para usufruir do espaço, basta agendar a visitação no site do Cemel ( http://www.tre-pe.jus.br/o-tre/conheca-o-tre-pe/centro-de-memoria ). E ou através dos telefones 3194-9554/9444. Podem agendar pessoas físicas ou instituições.

Últimas notícias postadas

Recentes